O que é ser pai?

A família é uma das instituições mais antigas da nossa sociedade; sua formação e o papel que tem exercido na sociedade modificou-se ao longo dos anos, mas ela continua sendo a base da sociedade. A educação dos filhos é um desafio. Ao mesmo tempo em que os filhos são uma dádiva, eles precisam receber atenção, carinho, afeto e educação. Nesse sentido entra o papel do pai e da mãe.

Os pais têm a grande tarefa de educar os seus filhos e prepará-los para enfrentarem a vida e quando crescerem, iniciarem a sua própria caminhada. Então desde que nos entendemos como homo sapiens sapiens (ser humano) as mulheres selecionam o pai dos seus filhos, levando em consideração detalhes as vezes instintivos como os melhores genes, mas também escolhas racionais como escolher os homens mais preparados e dispostos a criar uma família.

A relação do pai com o filho durante a gestação é mínima, pois o pai jamais poderá ter uma vivência corporal tão intensa como a mãe, no entanto, apesar  do pai não sentir o seu filho corporalmente durante a gravidez como a mãe, o pai também está envolto num laço afetivo, a família e a paternidade. O pai não é apenas genitor, ele se relaciona a mãe e ao filho exercendo o seu papel de pai.

A presença paterna ajuda no relacionamento entre a mãe e o filho, assim como a presença masculina ajuda no desenvolvimento dos filhos de ambos os sexos.

A relação afetiva entre o pai e mãe, não só ajuda no desenvolvimento da criança, como também auxilia na maternidade quando a mãe recebe a aceitação do filho, desde o início da gravidez, por parte do pai.

A paternidade transcende o biológico. A filiação pode acontecer através da adoção, convertendo a pessoa em pai do seu filho mesmo que este não seja seu descendente de sangue. Num sentido semelhante, o homem que doa sémen para que uma mulher se insemine  não se transforma no pai da futura criança.

A existência do pai e da mãe pode criar nos filhos uma atitude responsável em relação a vida, além da sensação de pertencimento. Quando existe a ausência do pai ou da mãe, os filhos poderão ter uma educação deficitária, onde na juventude e na fase adulta sofrerão as conseqüências dessa ausência.

O pai é o primeiro homem da vida de uma menina e tem, como tal, uma tarefa importante.  O pai representa para a filha o masculino e passa a funcionar como um modelo. Todos os outros homens que terão alguma importância na vida de sua filha serão comparados ao seu pai.

Aproveitem e exerçam a paternidade, ela reserva emoções positivas e satisfatórias para pais e filhos, durante toda suas vidas.