Publicado em

Não consegue chegar ao orgasmo?

falta de orgasmo

A maioria das mulheres de hoje espera e sente que merece prazer sexual incluindo orgasmos honestos e satisfatórios.

Masters e Johnson (1966) descrevem o orgasmo como a terceira de quatro fases sucessivas que compõem a resposta sexual humana: excitação, plato (em que a excitação se mantém constante), orgasmo e resolução. Talvez nenhuma das fases seja menos compreendida do que a experiência do orgasmo tendo várias definições e descrições que tentam ilustrar a natureza complexa do seu conceito.

Problemas de comunicação estão entre as queixas mais comuns trazidos para o aconselhamento de casais e acredita-se terem papel central no desenvolvimento e manutenção de muitas disfunções sexuais.

Anorgasmia pode ser definida como uma inibição recorrente ou persistente do orgasmo, manifestada por sua ausência ou retardo após uma fase de excitação sexual adequada em termos de foco, intensidade e duração. Não se considera, porém, essa inibição como anorgasmia se a pessoa é capaz de atingir o orgasmo através de masturbação.

Junto com a falta de desejo, a falta de orgasmo são as disfunções sexuais femininas mais comuns. Pode ter fatores biológicos correlacionados, assim como fatores psicológicos, como apresentar sentimentos de culpa em relação atividade sexual, deficiência em assumir o papel erótico, medo de engravidar e traumas relacionados ao sexo, como por ter sofrido algum abuso sexual ou ter tido relações dolorosas.

A anorgasmia entre os homens está estimada em 4 a 10% e entre as mulheres 42% a 53%.

Se estiver tendo orgasmo em menos da metade das relações sexuais por mais de 3 meses procure ajuda para entender a causa disso, pode ser desde seu ginecologista ou urologista até um psicólogo especializado em sexologia, e se nunca teve orgasmo oriente-se sobre masturbação e conheça suas zonas erógenas.

A falta de orgasmo só e considerada uma disfunção sexual se causar sofrimento ou angústia para o afetado.  Você está sofrendo? 🔥❤️😘