Publicado em

Vibrador é um eletrodoméstico

A história do vibrador

A história do tratamento da histeria é o pano de fundo da comédia romântica Hysteria de Tanya Wexler; o filme mostra como o tratamento médico da histeria levou à invenção do vibrador.

As mulheres de 1880 estavam entediadas e com sérios problemas emocionais que caracterizavam o diagnóstico de histeria, os casos graves e persistentes eram tratados com internação e até remoção cirúrgica do útero, pois este era considerado inquieto nas mulheres histéricas.

O protagonista do filme, Dr. Mortimer Granville inventou o primeiro vibrador a vapor que se tornou portátil com o avanço dos estudos da eletricidade, ele e seu patrão estavam fisicamente esgotados com as massagens pélvicas que faziam em suas pacientes para aliviá-las de dores abdominais

O filme, uma comédia romântica baseada em fatos reais, também tem como enredo de fundo o triângulo amoroso entre as duas filhas do mestre e o jovem médico inventor; por ser um filme de época tudo é comportado e cheio de pudores.

Os dois médicos de Londres auxiliados por um amigo fascinado por máquinas inventaram o aparelho com o protótipo de um espanador giratório para acelerar o clímax. Sem querer, o resultado contribuiu também para a independência sexual das mulheres.

A primeira descrição do orgasmo também é abordado no filme, o tratamento da histeria tinha como objetivo provocar o paroxismo, ou seja, o orgasmo. As cenas são hilárias, as mulheres procuravam os médicos para tratar suas angústias, e o tratamento médico era estimular a região pélvica  até o clímax.

O filme é uma ótima distração para solteiros(as) e casais, principalmente para os que ainda acreditam que o vibrador é algo da cultura pornográfica moderna.  Aproveitem sem moderação. ❤️ 🔥