A Isoflavona é semelhante ao hormônio feminino

A Isoflavona é semelhante ao estrogênio (hormônio feminino), por isso são também conhecidas como fitoestrogênios, tendo como substâncias ativas a: Genisteína, Daidzeína e Gliciteína.

Em formulações farmacêuticas é usada pela ação semelhante ao estrogênio ajudando na formação dos ossos, na diminuição do colesterol, na proteção dos vasos sanguíneos e na proteção contra o câncer de endométrio e próstata, além do controle dos sintomas de menopausa como as ondas de calor e a secura vaginal, sem riscos comprovados de aumento do câncer de mama (que acontece com hormônios sintéticos mais potentes).

Os três maiores grupos de fitoestrogênios encontrados são: flavonas, isoflavonas e cumestranos. As Isoflavonas pode ser encontradas na  soja (proteína, farelo, tofu, leite), lentilha, feijão e grão-de-bico.

Estudos japoneses, onde a ingestão de soja é alta em homens e mulheres afirmam que a dieta rica em soja/fitoestrógenos no homem é capaz de diminuir os níveis de testosterona e o peso da próstata, sendo uma estratégia de prevenção de câncer de próstata, no entanto, novos estudos são necessários para comprovar qual a quantidade e via de administração mais adequada.

Então, por via das dúvidas e por todas as vias, tomar leite de soja ou alimentos preparados com proteína de soja podem ser boas fontes de hormônio feminino para ambos os sexos, podendo melhorar a lubrificação na mulher (já que depende do hormônio feminino estrogênio) e diminuir o risco de câncer de próstata no homem (que é dependente do hormônio masculino).