DHEA o hormônio anti-envelhecimento

 

A dehidroepiandrosterona (DHEA) e o sulfato de desidroepiandrosterona (DHEA-S) têm sido considerados como hormônios anti-envelhecimento.

Naturalmente, a suplementação hormonal tem sido sugerida para evitar a deficiência e assim retardar o envelhecimento. Estes dois hormônios são derivados do colesterol e são principalmente produzido pelo córtex adrenal; no entanto, pequenas quantidades podem ser produzidas por outros órgãos tais como o coração. Eles são os esteroides sexuais mais abundantes no organismo e quimicamente são pré-hormônios pois sofrem metabolização a androstenediona e essa em estrogênio ou testosterona.

Interpretação dos níveis sanguíneos de esteroides sexuais é complexa. Ambos Testosterona e Estrógeno são transportados no sangue por proteínas, principalmente a SHBG (globulina transportadora de hormônios sexuais) e albumina. A concentração de esteroide “livre” é a proporção não ligado a qualquer proteína, ao passo que a concentração  “biodisponível” é a quantidade livre mais a quantidade ligada a albumina (proteína que se liga fracamente aos hormônios sexuais), a porção biodisponível pode chegar a 30% da produção total.

Baixos níveis de DHEA têm sido relacionadas a um maior risco para disfunção erétil, mesmo em pessoas com menos de 60 anos.

A suplementação do DHEA tem sido relacionada a uma melhora da função erétil, assim como do desejo, interesse sexual, atividade sexual, excitação e fantasia sexual em homens. Mesmo que estudos com resultados negativos existam, os efeitos positivos sobre a função erétil foi observada, mas ocorre na ausência de doenças crônicas como diabetes ou problemas neurológicos.

A maioria dos estudos sobre a suplementação de DHEA em mulheres na pós-menopausa relatam benefícios em vários domínios sexuais, como aumento do desejo, fantasias, lubrificação, excitação, atividade sexual, interesse sexual, desejo sexual, satisfação sexual e orgasmo. A aplicação vaginal de DHEA melhora a excitação, a sensação de lubrificação, o orgasmo e dor durante o ato sexual, sem aumentar o nível sanguíneo dos esteróides.

Os efeitos positivos da DHEA sobre a função sexual em mulheres pós-menopausa pode ser relacionado com o consequente aumento de estrogêneos e androgênios e os seus efeitos sobre o sistema nervoso central e do trato genital.

Indicações de tratamento e modalidades da suplementação de DHEA não estão bem definidos. A administração DHEA pode ser considerada mais uma “otimização hormonal” do que uma “suplementação hormonal.” Infelizmente, o perfil de segurança da suplementação de DHEA a longo prazo precisa ser melhor estudada.

Em caso de problemas com desejo, excitação, ereção e orgasmo tanto em homens como em mulheres, procure um especialista. Evite auto medicação.🔥❤️😉