Publicado em

O que o Kama Sutra ensina!? Dos abraços, beijos, beliscões e mordidas.

Abraços, beijos, beliscões e mordidas

 

Segundo a versão original do Kama Sutra, os homens que geralmente têm sucesso com as mulheres são:

  • Os versados na ciência do amor
  • Os que sabem contar histórias
  • Os familiarizados com mulheres desde a infância
  • Os que  conquistaram sua confiança
  • Os que mandam presentes
  • Os que falam bem
  • Os que satisfazem suas vontades
  • Os que não amaram outras mulheres
  • Os que servem de intermediários
  • Os que conhecem seus pontos fracos
  • Os que são desejados pelas mulheres de bem
  • Os relacionados com suas amigas
  • Os que tem boa aparência
  • Os que foram criados com elas
  • Os vizinhos
  • Os amantes das filhas de sua ama (babá)
  • Os recém-casados
  • Os que gostam de piqueniques e de festas
  • Os liberais
  • Os célebres pela sua força
  • Os empreendedores e corajosos
  • Os que se vestem bem e vivem no luxo

O Kama Sutra foi escrito para benefício do mundo, segundo os preceitos da Sagrada Escritura, por Vatsyayana quando estudante da religião e inteiramente entregue à contemplação da Divindade. Kama pode ser traduzido como ciência do amor ou a vida dos sentidos. Na antiga literatura de pensamento em sânscrito, desenvolveu-se uma forma conhecida como sutras – ou expressões concisas com um mínimo de palavras.

Descrevendo os tipos de união sexual segundo as dimensões, força do desejo ou paixão e o tempo, o Kama Sutra divide os homens em 3 classes, segundo o tamanho da sua “linga”; homem lebre, touro e cavalo.  Também divide as mulheres conforme a profundidade do seu “iôni”, em corça, égua e elefanta.

Conforme essa divisão de tamanhos seriam 3 uniões iguais, com os tamanhos correspondentes: homem lebre com mulher corça, homem touro com mulher égua e homem cavalo com mulher elefanta. Nas uniões desiguais, o homem pode exceder a mulher ou a mulher exceder o homem em tamanho, entre todas as uniões possíveis, as uniões iguais são as melhores.

Conforme a força da paixão ou do desejo carnal existem os homens pequenos, medianos e intenso e as mulheres pequenas, medianas e intensas.

O homem é de pequena paixão quando seu desejo no momento da união sexual não é ardente, o seu esperma é pouco abundante e não suporta os apaixonados abraços da mulher.  Os homens de temperamento mais cálido, são homens de paixão mediana, e os dotados de grande ardor recebem o nome de homens de paixão intensa.  Da mesma forma são classificadas as mulheres quanto a intensidade da paixão.

Quanto ao tempo consumido na união sexual também homens e mulheres são subdivididos em : os que precisam pouco tempo, os que consomem um tempo moderado e os que prolongam a união por muito tempo.

O Kama Sutra também descreve os diferentes tipo de amor; sendo considerados 4 tipos de amor:

  • O provocado pelo hábito (o amor adquirido pela prática e hábito constantes – amor da relação sexual, da bebida, do jogo, da caça)
  • O resultante da imaginação (amor que vem totalmente das idéias, amor sentido pelos abraços, beijos)
  • O que surge em consequência da fé (amor mútuo, quando cada um sente que o outro lhe pertence, amor resultante da confiança)
  • O que resulta da percepção dos objetos externos (é amor evidente e bem conhecido)

A parte do Kama Sutra que trata da união sexual é chamada de 64, alguns autores sugerem que esse apelido tenha sido dado devido a divisão em 64 capítulos; essa parte tem 8 temas: o abraço, o beijo, os arranhões com as unhas ou dedos, a mordida, as posições no leito, os diferentes sons, a inversão dos papéis e o congresso oral;tendo cada uma delas 8 tipos.

O abraço, manifestação de amor mútuo do homem e da mulher que se uniram tem 3 categorias: de contato, penetrante, de atrito e opressivo.

  • Abraço de contato: quando, sob qualquer pretexto, o homem se aproxima da mulher, de frente ou de lado, e lhe toca o corpo com seu próprio corpo.
  • Abraço penetrante (espetante): quando uma mulher se inclina e espeta com os seios o homem, que então deles se apodera.
  • Abraço de atrito: quando dois amantes andam juntos e seus corpos se esfregam um no outro.
  • Abraço opressivo: quando 2 amantes andando juntos, um deles pressiona vigorosamente contra uma parede ou pilastra o corpo do outro.

No momento da união sexual, outros tipos de abraço são usados:

  • Abraço entrelaçamento da trepadeira: quando a mulher, agarrando-se ao homem puxa na direção da sua a cabeça dele para beijá-lo.
  • Abraço subida da árvore: quando a mulher coloca um pé sobre o pé do amante e o outro sobre uma das coxas, passa um braço pelas costas e o outro pelos seus ombros, fazendo menção de subir por ele para beijá-lo.
  • Abraço mistura da semente de sésamo com arroz: quando os amantes estão na cama e se abraçam tão fortemente que seus braços e pernas se entrelaçam com os braços e pernas do outro, e se esfregam.
  • Abraço mistura de leite e água: quando o homem e a mulher se amam muito e sem pensar na dor ou sofrimento, abraçam-se como se estivessem penetrando nos respectivos corpos, seja com a mulher sentada no colo do homem ou a frente dele, ou na cama.

Sobre o beijo, o Kama Sutra ensina que os lugares adequados ao beijo são: a testa, os olhos, as faces, o pescoço, o peito, os seios, os lábios e o interior da boca. Também podendo ser beijados: as juntas das coxas, os braços e o umbigo. Nos casos de uma moça ainda jovem, seriam 3 beijos os possíveis: o beijo nominal, palpitante e o de toque.

  • Beijo nominal: quando a moça apenas toca a boca de seu amante com os lábios, sem mais nada fazer.
  • Beijo palpitante: quando a moça, deixando de lado a vergonha, quer tocar os lábios que lhe pressionam a boca e para isso movimenta o lábio inferior, mas não o superior.
  • Beijo de toque: quando a moça toca os lábios do amante com a língua, e com os olhos fechados, coloca suas mãos nas mãos do amante.

Além desses podem ser divididos os beijos em beijo direto, inclinado, voltado e pressionado e muito pressionado.

  • Beijo direto: quando os lábios dos dois amantes entram em contato.
  • Beijo inclinado: quando as cabeças dos dois amantes estão inclinadas uma para a outra.
  • Beijo voltado: quando um deles volta o rosto para o outro segurando-lhe a cabeça ou o queixo e então se beijam.
  • Beijo pressionado: quando o lábio inferior é pressionado com muita força
  • Beijo muito pressionado: o lábio inferior é agarrado entre dois dedos e em seguida, depois de tocar com a boca, um dos amantes o pressiona fortemente com o lábio.

Além disso há 4 espécies de beijo: o moderado, o contraído, o pressionado e o leve, dependendo das diferentes partes do corpo que são beijadas, sendo cada um adequado para uma área do corpo.

Segundo o Kama Sutra, quando o amor se torna intenso, os beliscões com a ajuda das unhas, ou os arranhões do corpo, são praticados nas seguintes ocasiões: na primeira visita; no momento de partir para uma viagem; de volta de uma viagem; no momento da reconciliação com um amante aborrecido; e, finalmente, quando a mulher está embriagada.

Beliscar usando as unhas, porém, só é comum entre os que estão intensamente apaixonados, ou seja, tomados de paixão. Os beliscões de que participam as unhas são de oito tipos, segundo as marcas que deixam:

  • Sondagem
  • Meia-lua: marca curva com as unhas feita nas mamas e pescoço.
  • Círculo: quando as meias-luas são feitas uma na frente da outra, feita geralmente no umbigo, nas cavidades embaixo das nádegas e nas juntas das coxas.
  • Linha: marca em forma de linha em qualquer lugar do corpo.
  • A unha ou garra de tigre: linha curva e feita sobre as mamas.
  • A pata do pavão: quando uma curva é feita com as cinco unhas na mama, como antigamente na Índia as mulheres andavam com seios a mostra, essa marca era feita para ser elogiada.
  • O salto da lebre: cinco marcas de unhas próximas umas as outras e junto ao mamilo .
  • A folha de lótus azul: marca no seio e nos quadris, na forma de folha de lótus azul.

Os lugares do corpo que devem ser beliscados com as unhas são: axilas, garganta, mamas, lábios, tronco e coxas; mas quando a impetuosidade da paixão é excessiva, não há consideração de lugar.

Quando, ao partir em viagem, o amante faz uma marca nas coxas ou nas mamas, ela é chamada de “sinal de lembrança”.

Um dos versículos do Kama Sutra que trata sobre as marcas de unha diz:

” O amor da mulher que vê as marcas de unhas nas partes íntimas de seu corpo, embora sejam antigas e quase invisíveis, reascende-se e renova-se. Se não houver marcas de unhas para lembrar os momentos de amor, então a paixão diminui, tal como acontece quando não há união por um longo período.”

Sobre mordidas, a orientação do Kama Sutra é que todas as partes do corpo que podem ser beijadas podem ser mordidas, com exceção do lábio superior, o interior da boca e os olhos. As diferentes formas de mordida são descritas como:

  • A mordida oculta: só se evidencia pela vermelhidão excessiva da pele mordida, realizada no lábio inferior.
  • A mordida inchada: quando a pele é comprimida de ambos os lados, realizada na face esquerda.
  • O ponto: realizada no lábio inferior.
  • A linha de pontos: quando uma pequena porção de pele é mordida por todos os dentes, realizada no lábio inferior, na garganta, axilas e nas articulações da coxa.
  • O coral e a joias: a mordida conjunta de dentes e lábios, os lábios são o coral e os dentes as joias, realizada na face esquerda.
  • A linha de joias: quando a mordida é feita com todos os dentes, realizada na garganta, nas axilas e nas articulações da coxa.
  • A nuvem quebrada: consiste em um círculo de protuberâncias desiguais, resultante do espaço entre os dentes, feita nas mamas.
  • Dentada de javali: muitas linhas largas de marcas próximas com intervalos vermelhos

Uma outra passagem interessante do Kama Sutra diz: “…..Assim, se o homem e a mulher agirem de acordo com o gosto de ambos, o seu amor não diminuirá, nem mesmo ao fim de cem anos.”

Fonte: VATSYAYANA, M. Kama Sutra: segundo a versão clássica de Richard Burton e F.F. Arbuthnot. Tradução: Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 1998, 209p.