Sexo anal causa endocardite bacteriana?

A endocardite bacteriana é uma infecção que afeta o coração. É uma doença adquirida, os microrganismos penetram na corrente sanguínea através de uma lesão ou ferida e chegam até o coração causando a endocardite. Os microrganismos causadores da endocardite bacteriana em cerca de 70% das vezes são os estreptococos (Streptococcus viridans, enterococos); 20% estafilococos (Staphilococcus aureus, S. epidermidis); 10% outros microrganismo (Haemophilus influenzae, bactérias gram-negativas, fungos). Esses microrganismos costumam estar em várias partes do nosso corpo, como boca, nariz, pele e intestino.

Os sintomas e sinais de endocardite bacteriana é sopro cardíaco novo (que a pessoa não tinha antes), febre, aumento do tamanho do baço (esplenomegalia), pequenas manchas vermelhas na pele (petéquias), nódulos macios nas pontas dos dedos (nódulos de Osler), áreas de sangramento não dolorosa nas palmas das mãos ou planta dos pés (lesões de Janeway), hemorragias em faixa, hemorragia na retina e no olho (manchas de Roth).

Alguns procedimentos pelo alto risco de transmissão de bactérias e consequentemente, endocardite bacteriana, necessitam usar prevenção com antibiótico. A prevenção com antibiótico é recomendada nas seguintes situações, em pessoas que tenham problemas de válvulas cardíacas, próteses de válvula cardíaca, problemas cardíacos congênitos (de nascimento) e problemas do coração consequência de doença reumática.  :

  • Procedimentos dentários que possam causar sangramento gengival, desde uma limpeza de rotina, cirurgia periodontal (cirurgia no dente) e extrações dentárias, colocação de aparelho ortodôntico com banda;
  • Retirada das amígdalas (tonsilectomia) e/ou retirada da adenoide (adenoidectomia);
  • Cirurgias que envolvam a mucosa respiratória ou mucosa intestinal;
  • Broncoscopia com broncoscópio rígido;
  • Incisão (corte), drenagem e outros procedimentos envolvendo tecido infectados.
  • Trato Gastrointestinal: escleroterapia para varizes esofágicas, dilatação esofágica,colangiografia endoscópica retrógrada;
  • Trato Genitourinário: cirurgia próstata, Cistoscopia, Dilatação uretral.

Injeção de anestésico local bucal, queda de dentes, colocação de tubos de ventilação nos ouvidos, intubação endotraqueal, endoscopia com ou sem biopsia, cateterismo cardíaco e colocação de marcapasso não precisam de prevenção.

Na realidade, a manutenção de condições de saúde adequadas, incluindo dental, é a melhor prevenção para os indivíduos de alto risco para endocardite. Neste particular, nossa população tem péssimos cuidados de preservação e higiene dentária, o que facilita a instalação de endocardite.

Então…todo rodeio para falar, não, o sexo anal não tem relação causal com endocardite bacteriana, e inclusive, quem já fez colonoscopia com ou sem biópsia pode comprovar, antes ou depois da colonoscopia (que é um exame para visualizar a mucosa interna do intestino grosso e começa no ânus) não é necessário fazer profilaxia (prevenção) para endocardite bacteriana usando antibióticos.